Sobre o Jiu-jitsu



Mestre Carlos Gracie Jr


Carlos Gracie Jr

Carlos Gracie Jr. nasceu no dia 17 de janeiro de 1956, e cresceu sob forte influência de sua família de lutadores. Em sincronia com a filosofia de vida e os ensinamentos de seu pai, Carlos Gracie Sr, Carlinhos – como é chamado pelos amigos e parentes – observava e aprendia com algumas das figuras mais influentes da família Gracie em todos os tempos: Carlos Gracie, Helio Gracie e o seu irmão Rolls Gracie. Os anos mais significativos de sua infância e adolescência foram vividos nas serras do Rio de Janeiro, na lendária casa de Teresópolis – um rancho com dezenas de quartos onde os filhos de Carlos Gracie e Helio Gracie viveram e treinaram juntos por anos e anos. Foi lá que Carlos Gracie Jr. aprendeu a viver numa comunidade onde todos precisavam conviver, dividir as coisas e aprender uns com os outros, uma dinâmica de vida que tornou-se um ideal para ele.

Em muitas formas, Mestre Carlos Gracie Jr. parece replicar essa ideia de comunidade em larga escala hoje em dia na Gracie Barra. Aquele ambiente e a filosofia vinda dali forjou sua personalidade e, para muitos, foi um dos ingredientes que o levou a ter tamanho sucesso em diferentes campos profissionais.


Filosofia Gracie Barra


Ensinar Jiu-Jitsu como meio de desenvolvimento individual e pautar o dia-a-dia de acordo com o estilo de vida do Jiu-Jitsu, com atitudes que refletem os valores aprendidos através dos estudos dentro do tatame.

A arte suave é baseada nos princípios fundamentais de equilíbrio, controle, eficiência, efetividade, adaptação, apoio mútuo e ação de alavancas. Durante a prática, o aluno está constantemente fazendo uso destes princípios para executar um objetivo desejado, seja uma raspagem, queda ou estrangulamento, apenas para mencionar alguns exemplos.

O progresso de uma pessoa no Jiu-Jitsu é uma consequência do domínio destes princípios e é natural que o aluno comece a estabelecer paralelos entre os desafios encarados nos tatames e os desafios encarados em sua vida diária.

Quando isso acontece, o aluno começa a experimentar o maior e mais extraordinário benefício de estudar o Jiu-Jitsu: uma melhora extrema em seu estilo de vida.

Em suma, eis alguns comportamentos típicos de alunos dedicados ao bom Jiu-Jitsu:

  1. Comer bem é Jiu-Jitsu – O aluno dedicado passa a se preocupar se o seu corpo está bem alimentado para o próximo treino. Um hábito alimentar inadequado não fornece a energia necessária para a prática do Jiu-Jitsu. Com isso, o aluno ganha energia e saúde também para o trabalho e a vida diária em geral.
  2. Cuidar de seu corpo é Jiu-Jitsu – O corpo é o templo que permite a você se conectar com esta maravilhosa arte. A prática pode ser exigente às vezes, e você vai se cuidar de modo que o seu corpo se recupere, permitindo assim que você retorne à prática no dia seguinte. Além disso, um corpo saudável eleva a autoestima, injeta confiança e afasta das doenças.
  3. Dizer não ao cigarro, ao álcool, às drogas em geral é Jiu-Jitsu – O aluno dedicado quer evitar qualquer coisa que possa ser prejudicial a sua saúde física e mental, uma vez que seu corpo é tão necessário para a prática, bem como sua mente. O estudante aprende o quanto é bom se manter afastado de qualquer coisa prejudicial a ele, inclusive de alimentos pouco nutritivos.
  4. Manter um laço estreito com os seus parentes e amigos é Jiu-Jitsu – O aluno dedicado quer contribuir com os seus entes queridos, já que ele sabe que não é possível se desenvolver sem a ajuda deles. Ele busca fortalecer os seus laços com os outros porque graças a esta interação ele é tirado de sua zona de conforto e evolui como indivíduo e como aluno.
WhatsApp Fale conosco